TOP BLOG

TOP BLOG
Espiritismo Redivivo

terça-feira, 19 de maio de 2009

LUCAS E JOÃO

LUCAS E JOÃO

Poderíamos aqui estar falando de dois seres humanos comuns, na realidade os dois eram hominais mais do que comuns, mas quando passaram a conviver com o iluminado Mestre Jesus, seus nomes obtiveram mais importância e nos dias atuais quem estuda a Bíblia consegue assimilar e guardar estes nomes com mais carinho e fidelidade. Seguidores de Jesus, discípulos do Mestre são figuras exponenciais do Novo Testamento, ao lado de Marcos e Matheus. Numa revista religiosa uma indagação nos chamou a atenção e procuramos entender a passagem para respondermos dentro da ótica como vemos na parte literal do Livro. A indagação tem como forte a vida de Jesus e o porquê ele ressuscitou pessoas mesmo sabendo que elas morreriam novamente? Tal pergunta está em Marcos 1: (41, 42) e em João 5: (28, 29; 11:45), bem como: “a Bíblia indica que tanto Maria como Marta se interessavam por coisas espirituais? Lucas 10:38, 39 e João 11:24.


Existem passagens na Bíblia que muitas pessoas traduzem equivocadamente porque Jesus falava muitas vezes através de parábolas. A maior dificuldade que o homem enfrenta com relação à sua reforma interior ou reforma íntima é não aceitar uma religião, mas lutar contra seus próprios defeitos. Em Lucas 10:38, 39 está assim descrito:” Indo eles de caminho, entrou Jesus num povoado. E certa mulher, chamada Marta, hospedou-o em na sua casa. “Tinha ela uma irmã, chamada Maria e esta se quedava assentada aos pés do Senhor a ouvir-lhe os ensinamentos”. Até aqui as duas mulheres mostravam que tinham uma grande afeição e respeito a Jesus. Em João 11: 24 vemos o seguinte: “Eu sei, replicou Maria, que ele há de ressurgir na ressurreição, no último dia”. Aqui as duas já discutiam o destino de Jesus no ultimo dia. Só que o último dia aqui explícito na Bíblia seria o último dia de Jesus na Terra, pois ele seria morto e crucificado. Jesus disse: “Eu sou a ressurreição e a vida. “Quem crê em mim, ainda que morra, viverá; e todo o que vive e crê em mim, não morrerá eternamente”.


Nesta passagem existe um, porém na expressa “ainda que morra” Jesus disse mesmo que esteja morto viverás. É bom frisar que quando Jesus se referia a “morto” não significava a “estagnação biológica”, e sim aquelas pessoas que nunca fizeram o bem, a caridade, não acatassem seus ensinamentos e só estavam ligadas a coisas materiais e praticavam o mal sem piedade. Antes da transfiguração Jesus dirigia-se ao Monte Tabor em companhia de Pedro, João e Thiago e ao deparar-se com um jovem, o convidou a segui-lo. O moço olhou meio espantado para Jesus disse: “mestre não posso, pois ainda tenho que enterrar meu pai. Jesus olhou para o jovem e foi incisivo quando afirmou: “Deixai que os mortos enterrem seus mortos”. Como pode um morto enterrar outro morto?


Deixo a resposta para quem quiser respondê-la. Já em Marcos 1(41:42) vemos: “Jesus profundamente compadecido, estendeu a mão, tocou-o, e disse-lhe: quero, fica limpo! “No mesmo instante lhe desapareceu a lepra, e ficou limpo”. Aqui é um caso de cura. Em João 5 (28, 29) e (11:45) encontramos o seguinte: “Em João 5:11 vem assim descrito: “Ato que ele lhes respondeu: o mesmo que me curou me disse: toma o teu leito e anda”. Mais um caso de cura. Em 45: “Não penseis que eu vos acusarei perante o Pai; quem vos acusa é Moisés, em quem tendes firmado a Vossa confiança”. João 5 (28:29), “Não vos maravilheis disto, porque vem à hora em que todos os que se acham nos túmulos ouvirão a sua voz e sairão” “Os que tiverem feito o bem, para a ressurreição da vida; e os que tiveram praticado o mal, para a ressurreição do juízo.”

Como citamos nas entrelinhas sobre o significado da palavra (morto) o que para Jesus significava e aqui nestas passagens veio o fortalecimento daquilo que enunciamos. Quem estuda a religião tomando como base a ciência sabe que ali nos túmulos só se encontram os restos mortais, pois o Perispírito ou Espírito como queiram já se liberou da matéria inerte e que será consumida pelos vermes. Os que praticaram o bem terão um desprendimento que não será sofrível e seguirá o destino dado por Deus, mas os que praticaram o mal também ressuscitarão em espírito, mas passarão pelo juízo de Deus.

Sua jornada espiritual será muito atribulada no mundo espiritual e aqueles que são apegados demais por coisas matérias ainda hoje não acreditam que ressuscitaram e estão aqui no orbe terrestre perturbando a vida dos encarnados. Jesus no último dia na Terra morreu crucificado em consequência do egoísmo e da inveja humana, mas como Espírito puro, ressuscitou em espírito se materializou e passou 40 dias e 40 noites na Terra para mostrar o amor que tinha por seus irmãos. A materialização só é possível através da ectoplasmia. Depois que cumpriu a missão terrena teve que subir aos céus e como no mundo espiritual não há lugar para coisas materiais, por isso teve que liberar o ectoplasma. Em muitas paisagens em que se vê a Ressurreição do senhor uma substância esbranquiçada é deixada para trás, essa substância é o ectoplasma que por ser material não poderia fazer parte do espiritual.


ANTONIO PAIVA RODRIGUES-MEMBRO DA ACI E DA ALOMERCE

Nenhum comentário:

Antonio Paiva Rodrigues

Minha foto
Fortaleza, Ceará, Brazil
Este blog tem por finalidade divulgar o jornalismo pelo Brasil e no mundo. Bem como assuntos doutrinários e espirituais.