TOP BLOG

TOP BLOG
Espiritismo Redivivo

domingo, 26 de outubro de 2008

psicopatas

PSICOPATAS

A revista “Isto É”, de 29/10/2008, ano 31 / nº. 2034, trás uma matéria assaz interessante. A reportagem é assinada pela jornalista Suzane Frutuoso, tem como ponto forte a alusão de que os psicopatas estão entre nós. Ela fala também como identificar pessoas que podem, de uma hora para outra, cometer crimes tão bárbaros como os que vitimaram Isabella e Eloá.

São no linguajar médico as psicopatias. Reconhecer um psicopata não é tarefa fácil, pois muitos fatores concorrem para que uma pessoa normal se transforme num psicopata em potencial. Já que falamos em psicopatas o que seria este tipo de pessoa, como poderíamos definir? Em psiquiatria a psicopatia se robustece e tem como ponto de partida qualquer doença mental; psicose. A pessoa de ambos os sexos que se encontram no estado mental patológico caracterizado por desvios, sobretudo caracterológicos, que acarretam comportamentos anti-sociais. Pode-se também agregar a sinonímia um tipo de psicose do ser humano. “Se quem age suspeita que está cometendo um equívoco, quem observa terá certeza do erro, principalmente se for um rival.

Se, no calor da paixão, toma-se uma decisão apressadamente e com dúvidas, depois a tolice será condenada. É perigoso fazer algo de que a própria prudência duvida. Nesses casos, é mais seguro não fazer nada.
A sensatez não joga com as probabilidades, anda sempre a luz da razão. Como pode dar - certo uma idéia que logo depois de concebida já desperta receios? “E se a decisão tomada sem dúvida interior costuma sair mal, o que esperar da que começou com dúvidas - razoáveis e justificados maus diagnósticos”? Sempre existe um receio e uma dúvida nas respostas e como encarar esta difícil situação. Queria afirmar que não somos médico, mas isto não impede de emitir uma opinião. “Compreender melhor o funcionamento dos psicopatas é uma tarefa de importância vital para a humanidade. O número de portadores deste transtorno cresce vertiginosamente e eles se infiltram em todos os âmbitos do tecido social, do direito à medicina, da polícia ao mundo dos negócios e principalmente na política. O resultado é a condição de total insegurança que vivemos nas ruas, no trânsito e dentro de nossas casas. “A ação de psicopatas dentro de grandes empresas quebram a confiança de acionistas e investidores que não acreditam nos dados fornecidos pelas empresas e em seus auditores”. O Brasil tem um número acentuado de psicopatas, mas ninguém tomou uma decisão para avaliar o perigo que estamos passando. Baltasar Cracián emite alguns conselhos sobre o comportamento das pessoas.
O Dr. Osvaldo Lopes do Amaral - Diretor Clínico do INEF, especialista no assunto fala com propriedade do assunto até então quase ignorado pela maioria da população brasileira. Será que existem psicopatas em nossas famílias? Talvez sim. Corremos o risco. As reações dos psicopatas precisam ser conhecidas de todos.

Vejam a importância dessa conotação: “O acionar dos psicopatas no mundo da política tornou o mundo mais empobrecido e sem perspectivas para bilhões de seres humanos. É do contingente dos portadores deste transtorno que saem os autores dos piores crimes contra a humanidade embora um grande número deles não chegue a cometer crimes violentos”. “Os psicopatas são seres atormentados que fazem sofrer outros seres humanos mais dom que se pensa e mais do que eles próprios sofrem, por razões que ficarão mais claras neste estudo”. “São seres muito destrutivos em suas relações com o ambiente, com eles próprios e principalmente com as pessoas com quem se relacionam”. “A sua conduta dizimadora os transforma no grande inimigo do ser humano. É muito importante delimitar o conceito de psicopatia para que não se torne um rótulo aplicado indiscriminadamente, como já ocorreu com opositores de regimes totalitários e com seres humanos levados à delinqüência como última possibilidade de sobrevivência”. Mais conhecido como TPA (transtorno de personalidade anti-social. Insanidade sem delírio, transtorno bipolar, entre outros. Não existe uma causa única que determine o TPA. É um transtorno multideterminado o que significa que é o resultado de uma somatória de múltiplos fatores. “Fatores genéticos (os parentes em 1º grau do portador têm cinco vezes mais possibilidades de desenvolver o transtorno que pessoas da população em geral).


Fatores próprios da mente de cada indivíduo; cada pessoa tem uma conformação própria que é - resultado da interação de fatores inatos com as experiências e relações de cuidados (físicos e afetivos) no início da vida. Há internalizações dos vínculos primários, o que ocorre de forma diferente em cada indivíduo, determinando que cada pessoa tenha uma arquitetura interior diferente. Fatores de ordem neurológica, que mostram alterações já bem estudadas do sistema nervoso. Fatores de ordem social também participam. A aspiração sociológica aspira liberdade e distância de imposições de cunho - denominador e autoritárias e isto influencia o desenvolvimento dos psicopatas. Os psicopatas interpretam a falta de normas que temos no mundo atual como licença para violentar os direitos dos outros e não como espaço para a cidadania. A problemática da doença é que preocupa os médicos, visto que ninguém nasce psicopata. São as condições sociais da vida de cada ser humano que levam a este mal. Aqueles que não se adaptam as normais sociais que regem o comportamento sério e legal são presas fáceis da doença. O assunto é polêmico pela notoriedade que as ações dos psicopatas trazem para a sociedade. Muitos que estão na cadeia ou em presídios de segurança máxima são extremamente psicopatas.


Aqueles que manifestam o prazer em roubar, matar, levar sofrimento aos outros podem ser considerados psicopatas. Falta de adaptação ao meio em que vive é um risco. Existem inúmeras nuanças para que o indivíduo se torne psicopata, o diagnóstico mais preciso é o do médico especialista. O médico desempenha um papel primordial na conduta da sociedade, mas infelizmente esta importância sempre é relegada a um segundo plano. Irritabilidade e agressividade, indicado por brigas e agressões repetitivas são indícios. A Folha de São Paulo publica com exclusividade que já existe um novo teste para identificar psicopatas. O teste --composto de tarefas e perguntas respondidas por computador-- mostra que psicopatas assassinos fazem associações cognitivas anormais com a violência em comparação com outros criminosos. Essas associações apóiam suas ações. "Se a diferença for detectada antes que o ataque aconteça, esse teste se torna uma importante ferramenta para distinguir os psicopatas que podem cometer crimes extremamente violentos dos que não o fariam", explicou a principal autora do estudo, Nicola Gray. "Essa é a primeira vez que nós realmente pudemos ter acesso às mentes de criminosos violentos e saber quais conceitos está faltando.” Os cientistas esperam usar o teste para avaliar pessoas acusadas de crimes, mas que alegam inocência, e avaliar presos que pedem liberdade condicional. Assunto polêmico só com especialistas no assunto. Em consonância com os profissionais aqui citados estamos emitindo o nosso parecer.

ANTONIO PAIVA RODRIGUES-MEMBRO DA ACI-ALOMERCE E AOUVIRCE.

INCESTO NA BÍBLIA

INCESTO NA BÍBLIA


Um rol imenso de pessoas já ouviu falar nesta palavra, mas um número significativo não sabe ou desconhece sua sinonímia. Queríamos ressaltar que o mundo começou com violência, teve um prolongamento dessa barbárie no decorrer da Idade Antiga, Idade média, Contemporâneo e persiste com muito rigor e vigor nos dias atuais. A diferença de percentual, de números não se pode calcular, mas temos uma idéia de como se disseminou essa praga entre as civilizações. Se a mídia e os meios de comunicações tivessem seu nascedouro tempos atrás, com certeza a estatística seria medida com precisão e sem falhas.


O homicídio é descrito pelo livro considerado sagrado por algumas religiões cristãs. Traição, rivalidade ou ódio entre irmãos é também um dos temas de reflexão filosófica ou literária mais antiga do mundo. Conhecê-lo é importante para a formação cultural e, com certeza, segundo os psiquiatras Freud ou Jung, um ponto de partida para a compreensão de parte da psique humana. Para a pesquisadora Terezinha Falcão Freire, os constantes homicídios verificados dentro do seio familiar são provocados pela inversão de valores que toma conta do atual modelo de sociedade.


“O homem hoje não é mais o fim da sociedade, mas sim o lucro e o poder. Nesse contexto, a instituição familiar vem enfraquecendo e dando lugar ao individualismo”, afirma a pesquisadora, responsável pelo tratamento teórico dos dados da recente pesquisa da Ufal que fez o levantamento completo da situação social do complexo de favelas do Dique Estrada, às margens da Lagoa Mundaú. Fratricida uma palavra que deriva do latim refere-se ao assassino de irmão ou de irmã; pessoa que assassina ou concorre para a morte ou ruína de outrem.


(Nessas acepções podem ser inseridas as atitudes de Caim); que mata irmão ou irmã. Que concorre para a morte ou ruína de pessoas que devem ser estimadas como irmãos, ou que lhes dá a morte: relativo a fratricídio. No ponto básico e de causa específica para constituição da matéria tivemos que ressaltar as nuances anteriores. O incesto que é o assunto de nossa crônica trata-se de crime, mas um crime diferente ou com aspectos diferentes.


Incesto vem do latim como a maioria das palavras, incestu sua sinonímia está ligada intrinsecamente a união sexual ilícita entre parentes consangüíneos, afins ou adotivos, também podendo ser considerado torpe, incasto, incestuoso. Olhem, ou vejo como certa tristeza e às vezes fico na dúvida em comentar determinados acontecimentos trágicos que estão inseridos no livro Sagrado dos Cristãos. Assim como no assassinato onde um irmão aniquila o outro por inveja, ódio e outras causas, o incesto também está estampado nas “palavras de Deus”, como costumam chamar. “A destruição de Sodoma e Gomorra e um caso de incesto.


Queríamos reafirmar que este relato não é de minha autoria, mas faz parte do Livro sagrado. “então o “Senhor” fez chover enxofre fogo do ‘Senhor’ desde os Céus, sobre Sodoma e Gomorra (Gên.19-24). Apenas Ló e suas duas filhas, por disposição de “Deus” escaparam indo viver em uma caverna. Então, a primogênita disse a mais nova: “Nosso pai já é velho, de muita idade e não existe varão na Terra que entre em nós o ato sexual. Segundo o costume de toda a Terra” (Gên. 19-31).E deram vinho ao pai, embebedando-o. “Naquela noite a primogênita deitou-se com seu pai”. (Gên 19.33). No dia seguinte, ambas tomaram a mesma decisão e praticaram juntas o mesmo ato ou operação, deitando-se o pai com a menor . Gên 19:36).


Alguns indagam: será que Ló no dia seguinte ainda estava bêbado ou o embriagaram outra vez? Na primeira hipótese, ele praticou o sexo (o ato sexual) lúcido; na segunda hipótese, ele “se deixou” embriagar esperando prazerosamente, o que ia acontecer. (Carlos Bernardo Loureiro). A primogênita teve um filho a que deu o nome de Moabe (pai dos Moabitas). E a mais nova deu a luz a um filho que se chamou Benami (pai dos filhos de Amon). Pegando um gancho do livro do confrade Carlos Bernardo Loureiro (A Bíblia e seus absurdos)- em busca da verdade, não foi em vão ou sem razão que o Dr. Tom Horner, teólogo norte-americano (autor do livro “O Sexo na Bíblia”), afirmou: Afinal de contas, a Bíblia, é um livro muito sensual. A opinião do capelão de Skidmore College se nos baseia em vários fatos e lances marcantes de sexualidade, identificados na Bíblia, desde o lendário episódio envolvendo Adão e Eva.

A Bíblia tem belos ensinamentos e servem de base ou viés para uma vida mais regrada e com mais amor, mas assim como ela constrói, desfaz tudo ao mesmo tempo, pelas inconveniências nela contidas. Será que nos dias atuais era da tecnologia, da evolução da ciência, o pensamento religioso do mundo cristão deve permanecer no mesmo estilo e formato em que veio a luz, há dois milênios? Uma pergunta sábia para uma resposta sábia. Pensem nisso!Vemos assim, claramente e abertamente, que o Livro realmente não pode ser a palavra de Deus, sagrada, intocável, inquestionável, pois muita coisa que a Bíblia narra em seus conteúdos ainda são praticados nos dia de hoje. Infelizmente!

ANTONIO PAIVA RODRIGUES-MEMBRO DA ACI-ALOMERCE E AOUVIRCE

quinta-feira, 16 de outubro de 2008

O COTIDIANO

O COTIDIANO

Ninguém se eleva, sem esforço máximo da vontade, dos campos do hábito para as regiões da experiência. Dentro dessa conotação poderemos usar as palavras esforço, vontade, hábito e experiência como exacerbações do cotidiano. O orbe passa por ciclos de energias negativas causando um furor muito grande em todas as camadas sociais. O cotidiano proporciona ao homem ações inerentes ao seu livre-arbítrio, a sua inteligência e instinto. Deus deixou estes atributos ao ser hominal para não interferir na sua vida. Deixou a prática do bem e do mal ao seu dispor. Somente ele poderá decidir em que azimute deverá se direcionar. Com todas estas potencialidades a sua disposição temos notado que através do tempo o homem evoluiu em certas nuanças, mas parece que o instinto o domina a cada decisão. O que sempre está presente na mente humana é: dominação, ganância por poder, superioridade e manter-se em alta tensão. Dominar os mais fracos e criar um poder sobrenatural que ele não tem. Ninguém atinge as múltiplas regiões da experiência sem passaportes adquiridos nas agências da dor.

Desde muito tempo o homem vem se inserindo nestas agências por sua livre espontânea vontade. Esqueceu totalmente os benefícios dados por Deus para sua sobrevivência e evolução na Terra. O expurgo deixou de ser extasia, aguilhão para o ser humano que pelas ações perniciosas passou a cultivar a egolatria, usando o escolho como diferencial de sua vida. A falta de sintonia das nações, as guerras programadas, as experiências atômicas, o desmatamento, o terrorismo transformaram-se em verdadeiras armadilhas que possuem uma destinação, o próprio homem. O mundo em pleno século XXI trocou um mundo de amor e paz por um beligerante. “A toda ação corresponde uma reação. A toda causa um efeito contrário”. Estamos sentindo na pele, no cotidiano de nossos dias o planeta chorar e suas reações são imprevisíveis, terremotos, maremotos, tsunamis, enchentes, secas, acidentes destruidores. A Terra jamais ficará inerte diante de tanta destruição e incursões criminosas sobre ela. “Certa vez alguém indagou:” No indivíduo do ano 210O prevalecerá à lógica ou o instinto? A razão ou o sentimento? Terão ainda sentido para ele as hipóteses científicas, as inquirições espirituais, as análises interiores, a magia, os cultos, as posições éticas que hoje se multiplicam numa afanosa busca de respostas acerca de nossas origens?

Essas previsões mesmo distantes já podem ser previstas, pois o homem com toda sua crudelidade e ignorância, ainda tem o lado espiritual que funciona a pleno vapor, desde que ele cresça, através de uma reforma íntima e procure desenvolver suas potencialidades mediúnicas. Estamos num mundo de provas e expiações e depois iremos adentrar num mundo de regenerações, mas se a persistência esfacelada, incauta, estocante do hominal não mudar iremos sofrer mais ainda. Uma mente que não pensa é praticamente indomável. O homem indomável é perigoso para si e a sociedade em que vive. A violência, a corrupção, a pedofilia, o homossexualismo masculino e feminino, a homofobia, não são acontecimentos de hoje, essas pragas vem passando de geração a geração e a consciência não imanta a mente humana. O homem fala demais na ciência, mas esquece que a relação entre às duas esferas conscientes de energia-luz ou de luz-energia que estão no cérebro astral humano daqueles que vivem na quarta face, a primeira pelo lado esquerdo, de cor dourada, a segunda pelo lado direito, de cor prateada, o seu centro inicial de luz crisostelar é totalmente luz transparente cristalina. Pelo lado esquerdo, acima da cor dourada, está outra de cor alaranjado quase vermelho que pertence à cor vermelho astral espiritual positivo. Alguém pode achar estranha a palavra crisostelar, mas aqui ela tem a finalidade de um cadinho, aquilo em que se apuram os sentimentos, aquilo que serve para evidenciar as boas qualidades do indivíduo. O cadinho quando submetido a altas temperaturas fica brilhante e amarelado como ouro. Leiam a “Alquimia da Mente”.
Enquanto, o homem não dissecar suas ações e reações através do uso do raciocínio lógico e se deixar dominar pelo instinto e emoções a situação tende a piorar. Este é nosso cotidiano atual e sua duração depende de nós, mas temos que colocar em nossas mentes de que Cristo quando aqui esteve disse: “Não Matar”, na quarta face terrestre, disse “Não tocar” Enquanto aqui Ele disse: “Vocês não podem morrer, pois pertence a um mundo onde a estagnação biológica não existe, o espírito permanece vivo e consciente. Deus colocou o homem na Terra para crescer, evoluir e formar uma raça evoluída, mas aconteceu verdadeiramente o contrário. Quando Ele afirma não matar ficamos a pensar: por que existem tantas mortes no mundo? O próprio Cristo aqui esteve e não ficou livre da saga assassina do homem. Ele quis ensinar a viver no cotidiano da vida, mas lhe entenderam diferente e a morte veio através da crucificação. Quando Ele diz que não podemos morrer ele coloca a disposição do homem a existência de outra vida a espiritual. O que seria do homem se ele não tivesse espírito? Um ser material e nada mais, um ser bruto, diferente até dos animais que muitos dizem não ter espíritos. Todo ser vivo tem espírito caso contrário não seríamos nada. Apenas uma pedra no meio do caminho!

ANTONIO PAIVA RODRIGUES-MEMBRO DA ACI-ALOMERCE-AOUVIRCE

terça-feira, 14 de outubro de 2008

MEDIUNIDADE

MEDIUNIDADE

A palavra mediunidade é bastante conhecida no meio religioso, mas sua sinonímia ainda não tem o respaldo necessário de quem ouviu falar. Alguns dicionários qualificam-na como uma qualidade de médium. Então, o que seria um médium? A palavra deriva do latim medium e segundo a Doutrina espírita é o intermediário entre a vida material e espiritual. A palavra médium na opinião dos neófitos tem uma conotação própria dos adeptos do espiritismo. Ledo engano. Todo ser humano, independente de raça e credo pode ser médium. No ateísmo existe a presença do médium. Todos nós habitantes terreno somos mais ou menos médiuns. Uns em maior escala, outros em menor dimensão.

Jesus Cristo foi o maior médium que pisou o orbe terrestre. Na própria Bíblia, mas precisamente na transfiguração no Monte Tabor, ele conversa com os Espíritos de Elias e Moisés, na presença de Pedro, João e Thiago. Os médiuns são os interpretes incumbidos de transmitir aos homens os ensinos dos Espíritos; ou seja, são os órgãos materiais de que se servem os Espíritos para se expressarem aos homens por maneira inteligível. A mediunidade está muito aflorada nas crianças até aos sete anos de idade. Não tem época certa para aflorar e todo aquele que sente num grau qualquer, a influência dos Espíritos é, por esse fato médium. Existem diferentes tipos de mediunidade.

Médium de efeitos físicos, audiente, curador, científico, de transporte, devotado, tarefeiro, vidente, escrevente, de pressentimentos, de efeitos intelectuais, audiente, falante, filósofo r moralista etc. Quem exerce a mediunidade deve manter-se sempre consciente, não pode se deixar levar por um espírito enganador, pois pode entrar na condição de fascinação ou fascinado. As reuniões mediúnicas devem ser privadas e não abertas ao público, visto que podem estar muitos curiosos que nada tem a ver com o espiritismo. Essas reuniões costumeiramente são denominadas de mediunidade show. Os grandes centros praticam a mediunidade privado em local previamente estabelecido.

A homogeneidade nascida da comunhão de pensamentos favorece a que todas as áureas individuais se unam uma às outras para formar uma única, o ‘campo psíquico coletivo, durante uma reunião mediúnica. Saliente-se que a comunicação entre desencarnados e encarnados é feita através do pensamento e de perispírito a perispírito. Podem acontecer também nas reuniões mediúnicas casos de materializações. O médium numa casa espírita tem que participar de todas as atividades do centro e não ficar na exclusividade da mediunidade. Muitas instituições espíritas têm o costume de fazerem o “carro-chefe” de suas atividades as reuniões mediúnicas, desprezando a importância dos estudos, do atendimento fraterno, da educação espírita ou evangelização, das palestras públicas, dentre outras.

Grupos mediúnicos sérios fazem reuniões periódicas de avaliação das atividades, oportunizando uma destinação e que todos os integrantes da equipe possam se afinizar e conversar, eliminando as “distâncias” entre si. A interação entre os médiuns é de muita importância no exercício da mediunidade. “A mediunidade é ferramenta valiosíssima sim, senhor, e acima de tudo, muito importante como instrumento de educação e progresso. Alguns dirigentes deveriam considerar os portadores de certas aptidões mediúnicas ostensivas, pessoas que, geralmente, apresentam fortes sintomas obsessivos, aqueles desequilíbrios naturais do início”.

Os fenômenos mediúnicos podem ser inteligentes e físicos. Num estudo mais apurado dizemos que os fenômenos inteligentes têm sua Classificação Básica ; Efeitos Inteligentes e Efeitos Físicos e estão assim relacionados: Psicofonia: Graus (Psicografia Mecânica; Semimecânica; intuitiva . (Vidência e Clarividência) ; Vidência; clarividência; (Audiência e Clariaudiência); Audiência; Clariaudiência e sensitividade. Os fenômenos de efeitos físicos são os fluidos e os efeitos físicos discriminados como; Curas ; Levitação; Transporte ; Pneumatofonia; transfiguração E materialização. Transfiguração está nas propriedades do fluido perispirístico que se encontra a explicação deste fenômeno. A transfiguração é um fato muito comum que, em virtude da irradiação fluídica, pode modificar a aparência de um indivíduo; mas, a pureza do perispírito de Jesus permitiu que seu Espírito lhe desse excepcional fulgor.

Quanto à aparição de Moisés e Elias cabe inteiramente no rol de todos os fenômenos do mesmo gênero, materialização. De toda a faculdade que Jesus revelou nenhuma se pode apontar estranha às condições da humanidade e que se não encontre comumente nos homens, porque estão todas na ordem da Natureza. Pela superioridade, porém, da sua essência moral e de suas qualidades fluídicas, aquelas faculdades atingiam nele proporções muito acima das que são vulgares. Posto de lado o seu envoltório carnal, ele nos patenteava o estado dos puros Espíritos. Vamos nos nortear muito bem pesquisando com mais calma e precisão o site http://www.guia.heu.nom.br/transfiguracao_de_jesus.htm. A mediunidade é coisa séria e deve ser estudada com muita cautela.

No mínimo um estudo seqüenciado do Livro dos Médiuns de Allan Kardec por dois anos ou mais. Vejam o que está escrito em Mateus 17:1-9/1. Seis dias depois, tomou Jesus consigo a Pedro, Tiago e João seu irmão, e elevou-os à parte a um alto monte. 2. E foi transfigurado diante deles: seu rosto resplandeceu como o sol, e suas vestes tornaram-se brancas como a luz. 3. E eis que foram vistos Moisés e Elias conversando com ele. 4. Então Pedro disse a Jesus: "Senhor, é bom estarmos aqui; se queres, farei aqui três tendas; para ti uma, para Moisés uma e uma para Elias!". 5. Falava ele ainda, quando uma nuvem de luz os envolveu e da nuvem saiu uma voz dizendo: "Este é meu Filho, o Amado, que me satisfaz: ouvi-o". 6. Ouvindo-a, os discípulos caíram com a face por terra e tiveram muito medo. 7. Aproximando-se Jesus, tocou neles e disse: "levantai-vos e não temais". 8. Erguendo eles os olhos a ninguém mais viram, senão só a Jesus. 9. Enquanto desciam do monte, ordenou-lhes Jesus dizendo: "A ninguém conteis esta visão, até que o Filho do Homem se tenha levantado dos mortos". Em Marcos 9:2-9 e Lucas 9:28-36.

Para não nos alongarmos mais queremos dizer que Jesus não divulgava o Espiritismo, pois esta nomenclatura é nova e surgiu em 1857 com Allan Kardec. Os médiuns da antiguidade eram chamados de profetas. Teríamos muita coisa para abrilhantar esta matéria, mas a importância da mediunidade é tamanha que só uma enciclopédia poderia deter parte de seus ensinamentos. Pensem Nisso!


ANTONIO PAIVA RODRIGUES-MEMBRO DA ACI-ALOMERCE E AOUVIR/CE

ECTOPLASMIA

ECTOPLASMIA

Diversas pessoas que se intitulam como conhecedores do corpo humano, e de sua estrutura funcional, já tiveram conhecimento da sinonímia da palavra ectoplasma? Alguns dicionários dizem ser na área da biologia a parte periférica do citoplasma. Os adeptos da parapsicologia entendem como sendo uma substância supostamente visível que emana do corpo de certos médiuns. A ectoplasmia está presente na formação de objetos diversos, os quais, as mais das vezes, parecem sair do corpo humano e tomam a aparência de uma realidade material. Os elementos químicos que formam os corpos brutos e os seres vivos são os mesmos. Os seres orgânicos, esses elementos adquirem propriedades específicas, que lhes são conferidas pela maneira como se combinam e se organizam para gestação da vida. Os Espíritos são seres inteligentes que habitam o universo. Os Espíritos encarnados estão habitando todo planeta e estão revestidos de uma matéria grosseira que denominamos carnal. Os desencarnados já passaram pelo orbe terrestre cumpriram sua missão e estão despojados da carne.

Ectoplasma é o nome que se dá ao fluido, de natureza psicossomática, oriundo dos médiuns de materialização, e do qual se servem os Espíritos para tornarem-se visíveis e tangíveis aos olhos e ao tato humanos. Na realidade os corpos orgânicos são dotados de fluido vital, o qual se desenvolve em virtude de sua organização íntima, possibilitando a exteriorização deste, latente na matéria, enquanto tais condições de ordenação molecular não se estabelecem em definições precisas. É por esta razão, que o homem mesmo sabendo a composição química dos seres vivos mais simples, não consegue através da união dos elementos formadores - fabricá-los em laboratório. Jesus Cristo no domingo da Ressurreição usou esta substância da pessoa(s) que estava mais próximo do espírito dele e se materializou. Começando na forma intangível para depois passar para a forma tangível. O ectoplasma é, em sua essência, um prolongamento fisiológico do médium. É a substância íntima, viva, componente do ser humano, extremamente sensível, úmida, coleante, viscosa, levemente acinzentada, mas atualmente sabemos que a alvura dessa matéria é instável, dependendo quase sempre da condição evolutiva da entidade, em linguagem moderna, é o plasma biológico que compõe o ser humano. O perispírito é o laço ou perispírito, que prende ao corpo o espírito, é uma espécie de envoltório semimaterial. A morte é a destruição do invólucro mais grosseiro. O Espírito conserva o segundo, que lhe constitui um corpo etéreo, invisível para nós no estado normal, porém que pode tornar-se acidentalmente ou não visível e mesmo tangível, como sucede no fenômeno das aparições.

A aparição que a religião católica tem como fato certo e consumado nada mais é do que um fenômeno de materialização. Assim como os Espíritos só materializam através do ectoplasma, eles se desmaterializam deixando o ectoplasma no plano material. O fluido vital é como se fosse o nosso combustível devemos levar uma vida dentro da normalidade, pois o organismo pode consumir fluido demais e adiantar a nossa desencarnação. Na própria Bíblia este fato está inserido na transfiguração de Jesus no Monte Tabor, quando Jesus conversa com os Espíritos materializados de Moisés e Elias. Estava na companhia do Mestre Pedro, João e Thiago que perguntaram a Jesus se haveria necessidade de armar mais duas barracas para os visitantes. O perispírito se libera do corpo carnal, após a estagnação biológica, é bom que se frise que todo ser vivo tem espírito e alma nada mais é do que o espírito encarnado. Somos nós seres humanos. Podemos citar algo em comum entre alma e Espírito. Alma e Espírito não fazem mais que um todo indissolúvel. É porque só a alma é inteligente, quer e sente. O invólucro é a sua parte material, o que vale dizer passiva: é a sede dos estados - conscenciais pretéritos, o armazém das lembranças, a retorta em que se processa a memória de fixação, e é nele que o espírito se abastece, quando necessita de cabedais intelectuais para raciocinar, imaginar, comparar e deduzir. É também receptáculo de imagens mentais, é nele que reside, finalmente, a memória orgânica e inconsciente. O espírito é a forma ativa, o perispírito a passiva, e ambas, em seus aspectos, nos representam todo o princípio pensante.

Se quiserem ter uma percepção mais abrangente leiam “O perispírito e suas modelações de Luiz Gonzaga Pinheiro”. Recomendo. Ainda hoje a maioria da população tem a idéia de um Deus antropormofisado, isto é, como se fosse um ser Hominal. Com cabelos e a barba grisalhos denunciam a idade, mas o corpo é forte e musculoso. Os traços da face transmitem a autoridade de quem não hesitará em agir sobre o mundo caso seja necessário. Para milhões ou bilhões de ocidentais, a pintura de Michelangelo no teto da capela Sistina, no Vaticano, é a síntese perfeita de Iavé, o Deus bíblico, aquele que “criou tudo em seis dias” e no sétimo tirou para descansar. Quem já viu o Deus Pai Todo Poderoso com tantas missões tirar um dia para descansar. Quem procede assim precisa estudar mais sobre religião. E pode passar como neófito em espiritualidade.

ANTONIO PAIVA RODRIGUES-MEMBRO DA ACI-ALOMERCE E AOUVIR/CE

segunda-feira, 13 de outubro de 2008

O SUICÍDIO

O SUICÍDIO



Muitos seres humanos desesperados pensam que tirando a própria vida acabam os problemas e sofrimentos. O sofrimento material cessa, visto que surge a estagnação biológica. Os problemas e os sofrimentos duplicam no mundo espiritual e o suicida irá passar horrores. Em estado de perturbação o espírito sentirá todas as conseqüências de um ato impensado, pois ninguém tem o poder de tirar a própria vida. O suicídio não consiste somente no ato voluntário que produz a morte instantânea, mas em tudo quanto se faça conscientemente para apressar a extinção das forças vitais. É o maior crime contra si e contra Deus, o Pai Maior. É um crime aos olhos de Deus. O suicídio também se manifesta de outra forma e o ser humano neófito desconhece totalmente. É o suicídio indireto ou lento. O vício do tabagismo, do álcool, das drogas pesadas (Cocaína, maconha, Crack, ópio, entre outras) sorrateiramente vai enfraquecendo o corpo, o sistema imunológico e em conseqüências começam a surgir às doenças oportunistas, como tuberculose, câncer no pulmão, na laringe, na boca, na língua, sem contar o diabetes, a hipertensão entre outras.
As pessoas que são vitimadas por uma dessas doenças oriundas de vícios são suicidas em potencial e irão passar as mesmas agruras que o Espírito do ser que tirou sua vida instantaneamente.

Os atos de rebeldias insensatas contra os desígnios da Providência Divina encarnam o desespero do réu que se quer libertar, por fraqueza, do compromisso anterior que assumiu por seus erros. O suicídio e o ato e o suicida é quem pratica o ato tirando sua própria vida. O suicídio pode estar ligado a um estado depressivo das pessoas, mas mesmo assim o espírito não fica imune a transgressão, visto que o suicídio é um ato que prova mais ferocidade do que debilidade. Alguns estudiosos, médicos psiquiatras principalmente dizem que algumas doenças podem levar o paciente ao suicídio. 70% dos suicídios ocorrem em decorrência de uma fase depressiva. Pessoas mais velhas se suicidam mais que as mais jovens. Quanto mais planejado mais perigoso no sentido de novas tentativas, caso essa não dê certo. Tentativas em homens são quase sempre mais graves mais brutais e mais bem sucedidas do que em mulheres. Qualquer distúrbio Neuropsiquiátrico mais Álcool aumenta o risco de suicídio.


Qualquer distúrbio (Depressão, Ansiedade, Psicose, etc.) mais os seguintes fatores aumentam o risco: isolamento social, falta de amigos, não ser casado, não morar com outra pessoa, não ter filhos, não ser religioso. O provérbio "cão que ladra não morde" não existe em suicídio. Pelo contrário, 90% de quem tentam, avisou antes. Quem fez uma tentativa tem 30% a mais de chances de repetir do quem nunca tentou. Nos casos de Psicoses agudas com pensamentos suicidas, ou Depressões Delirantes com idéias de suicídio, caso não seja possível hospitalizar o paciente, se o medico disser que o acompanhante tem que vigiar todo o tempo, isso quer dizer até mesmo quando estiver no banheiro. Quer dizer janelas trancadas, quer dizer todas as armas, venenos, comprimidos, facas, garfos, fios, etc. fora do alcance. Quer dizer que o acompanhante tem que ser fisicamente mais forte que o paciente e quer dizer que se o acompanhante tiver que ir ele mesmo ao banheiro, primeiro tem que chamar um substituto igualmente ágil e forte. Muitos jovens já perderam a vida numa distração de segundos do Acompanhante. A grande maioria desses jovens poderia estar viva, pois o tratamento desses quadros agudos traz resultados logo nos primeiros dias.

As pessoas da família são verdadeiros guardiões das pessoas que passam por estes problemas, se inteirando sempre porque a pessoa mudou completamente seu comportamento e modo de vida. É bom frisar que o tratamento espiritual não dispensa o tratamento médico e os dois em conjunto as possibilidades de cura são bem maiores. O doente merece cuidados e jamais pode ser abandonado. O auto-homicído é um novo e pesado crime gerador de maiores sofrimentos e intermediáveis sofrimentos. Alguns filósofos e cientistas definem o suicídio como: O suicídio é... “Um ato de heroísmo." (Sêneca); "... “Um ato próprio da natureza humana e, em cada época, precisa ser repensado.” (Goethe); "... “A destruição arbitrária e premeditada que o homem faz da sua natureza animal.” (Kant); “Uma violação ao dever de ser útil ao próprio homem e aos outros.” (Rosseau); "... admitir a morte no tempo certo e com liberdade." (Nietzsche) "... uma fuga ou um fracasso." (Sartre); "... a positivação máxima da vontade humana." (Schopenhauer); "... todo o caso de morte que resulta direta ou indiretamente de um acto positivo ou negativo praticado pela própria vítima, acto que a vítima sabia dever produzir este resultado." (Durkheim). De todos os manifestantes aqui enunciados achamos de o Sêneca pisou na bola quando afirma que o suicídio é um ato de heroísmo. No site: http://www.avesso.net/suicidio.htm notamos uma fato assaz interessante: “É difícil precisar quando o primeiro suicídio ocorreu, mas ele parece estar sempre presente na história da humanidade.


A Enciclopédia Delta de História Geral registra que, em um ritual no ano 2.500 a.C., na cidade de Ur, doze pessoas beberam uma bebida envenenada e se deitaram para esperar a morte. Recorrendo a livros religiosos como a Bíblia, por exemplo, é possível também encontrar os registros de alguns suicidados famosos - Sansão, Abimelec, Rei Saul, Eleazar e Judas. Na Antiga Grécia, um indivíduo não podia se matar sem prévio consenso da comunidade porque o suicídio constituía um atentado contra a estrutura comunitária. O suicídio era condenado politicamente ou juridicamente. Eram recusadas as honras de sepultura regular ao suicidado clandestino e a mão do cadáver era amputada e enterrada a parte. Por sua vez, o Estado tinha poder para vetar ou autorizar um suicídio bem como induzi-lo. Por exemplo, em 399 a.C., Sócrates foi obrigado a se envenenar. Em outras culturas do primitivo mundo ocidental, era dever do ancião se matar para preservar o grupo cuja solidez estava ameaçada pela debilitação do espírito que habitava o corpo do chefe de família. Ocorria "(...) uma franca indução comunitária ao suicídio, religiosamente estimulada e normativamente legitimada." (Kalina e Kovadloff, l983, p. 50).

No Egito, se o dono dos escravos ou o faraó morriam, eram enterrados com seus bens e seus servos, os quais se deixavam morrer junto ao cadáver do seu amo. Também no Egito, desde o tempo de Cleópatra, o suicídio gozava de tal favor que se fundou a Academia de Sinapotumenos que, em grego, significa "matar juntos".
Existem muitas particularidades sobre o horrendo suicídio. Na Roma antiga, nos países árabes, muçulmanos, na disputa do poder por extensão territorial sugiram os “homens bombas” que são verdadeiros suicidas e o fato mais hilariante é que eles são treinados para a morte, através da velha lavagem cerebral. Uma boa fonte de pesquisa para quem gosta de estudar esses acontecimentos pode encontrar no site: http://www.mentalhelp.com/suicidio.htm. O suicida é um infrator, dos mais graves, das leis de Deus. A responsabilidade do seu ato é unicamente dele, ou, de algum modo, responsabilidade compartilhada por um obsessor, se este existir agravando a situação. Não se iluda com os dizeres de Sêneca confiei em Deus e Jesus, pois eles são nossos protetores. Quando estivermos numa situação difícil a Eles devemos recorrer. Pensem Nisso!


ANTONIO PAIVA RODRIGUES-MEMBRO DA ACI-ALOMERCE E AOUVIR/CE

HOMENAGEM AS CRIANÇAS

HOMENAGEM AS CRIANÇAS


Por muitos lugares andei, por muitas cidades passei, esperei ver prosperidade e progresso, mas vislumbrei apenas descrenças, tristezas e reversos. Um país com uma dimensão territorial gigantesca, localizado na área centro-oriental da América do Sul e dentro praticamente de toda zona intertropical. Abrange 92% dessa área e com seus 8.511.965 de km2 é o quinto país mais extenso do mundo. Não consigo entender como um país tão grande, rico em potencial, mas com uma população de miseráveis, velhos, doentes e crianças passando fome. Muito se fala no dia das crianças, mas pouquíssimas delas poderão comemorar este dia. Lembro-me da frase inesquecível de Olavo Bilac: “Criança não verás nenhum país como este ama com fé e orgulho a terra em que nasceste”. Como podem ter fé às crianças brasileiras em sua maioria, muitas delas perambulam pelas ruas da cidade, pedindo a um e a outrem dinheiro para saciar a fome. Quando não conseguem se inserem no caminho da perdição e se sujeitam a exploração sexual. Lugar de crianças é na escola, mas as escolas do Estado e Município não oferecem atrativos como uma boa alimentação, lazer, recreação e tratamento médico e dentário dignos.

Neurônios debilitados pela fome, percepção mental enfraquecida vão aprender o quê? Olavo Bilac planejava para as crianças brasileiras um país mais humano, onde os pequeninos tivessem escola e lazer e não ser mais um farrapo humano que encontramos nas ruas catando lixo e alimentos deteriorados para sobreviver. É triste, mas é verdade. Nas campanhas políticas ouvimos muitas promessas mirabolantes, mas não pensaram e nem planejaram retirar as crianças das ruas e colocá-las em abrigo para estudar, aprender um ofício e tornar-se um cidadão digno. “Um dia, ao passear pelo interior do país, deparei-me com um imenso canavial. Vi crianças cortando cana. Eram negrinhas, da cor da cana queimada. Crianças pelo trabalho, judiadas! Nas olarias, carvoarias, na roça, nas estradas a situação é degradante e debilitante. Bóias-frias, viciados em drogas, fazendo o papel de laranjas, flanelinha sempre presente existe uma criancinha. “Deixai vir a mim as criancinhas”, já dizia Jesus a dois mil anos atrás e elas continuam sofrendo nas mãos de pedófilos, traficantes, exploradores da boa fé e de pais sem educação para dar seus filhos. O Dia das Crianças no Brasil foi "inventado" por um político. O deputado federal Galdino do Valle Filho teve a idéia de criar um dia em homenagem às crianças na década de 1920.

Por incrível que pareça o dia foi inventado e não criado.
Mas somente em 1960, quando a Fábrica de Brinquedos Estrela fez uma promoção conjunta com a Johnson & Johnson para lançar a "Semana do Bebê Robusto" e aumentar suas vendas, é que a data passou a ser comemorada. A estratégia deu - certo, pois desde então o dia das Crianças é comemorado com muitos presentes! Logo depois, outras empresas decidiram criar a Semana da Criança, para aumentar as vendas. No ano seguinte, os fabricantes de brinquedos decidiram escolher um único dia para a promoção e fizeram ressurgir o antigo decreto. A partir daí, o dia 12 de outubro se tornou uma data importante para o setor de brinquedos. A Rede Globo criou o programa “Criança Esperança”, uma fatiazinha aqui outra acolá e a maioria dos seres pequeninos bebendo água e comendo farinha. Feliz daquela que ainda tem rapadura e carne seca para comer. Fazendo umas navegadas e incursões pela internet - colhemos esta pérola: “Alguns países comemoram o dia das Crianças em datas diferentes do Brasil.

Na Índia, por exemplo, a data é comemorada em 15 de novembro. Em Portugal e Moçambique, a comemoração acontece no dia 1º de junho. Em 5 de maio, é a vez das crianças da China e do Japão comemorar o Dia Universal da Criança. – Em muitos países comemoram o dia das Crianças em 20 de novembro, já que a ONU (Organização das Nações Unidas) reconhece esse dia como o dia Universal das Crianças, pois nessa data também é comemorada a aprovação da Declaração dos Direitos das Crianças. Entre outras coisas, esta Declaração estabelece que toda criança - deve ter proteção e cuidados especiais antes e depois do nascimento. De olho nas crianças senhores políticos. O portal da família. Org tem se destacado pela diversidade de conselhos e cuidados que devemos ter com nossas crianças. As crianças de hoje, principalmente as mais necessitadas não querem esmolas e sim vida digna como estabelece a Organização das Nações Unidas. Adote uma criança antes que um marginal o faça por você.

ANTONIO PAIVA RODRIGUES-MEMBRO DA ACI-ALOMERCE E AOUVIR/CE

quarta-feira, 8 de outubro de 2008

DEPUTADA FEDERAL PELO ESTADO DO CEARÁ

DEPUTADA FEDERAL RESPONSÁVEL PELO PROJETO

Cel. Paiva,
De ordem da deputada Gorete Pereira, informo que ontem recebemos informação do gabinete da Senadora Ideli Salvati que o parecer favorável ao nosso projeto que cria o Dia do Espiritismo já foi assinado e seria encaminhado à Comissão de Educação do Senado, onde será votado.
Atenciosamente,
Luiz Carlos F. A. Silva
Chefe de Gabinete

Cel. Paiva

Cel. Paiva,
De ordem da deputada Gorete Pereira, informo que ontem recebemos informação do gabinete da Senadora Ideli Salvati que o parecer favorável ao nosso projeto que cria o Dia do Espiritismo já foi assinado e seria encaminhado à Comissão de Educação do Senado, onde será votado.
Atenciosamente,
Luiz Carlos F. A. Silva
Chefe de Gabinete

Allan Kardec

Prezado Cel. Paiva

Prezado Cel. Paiva,
De ordem da deputada Gorete Pereira, informamos que temos acompanhado e segundo a assessoria da senadora Ideli Salvatti, o parecer está sendo elaborado. Voltamos a sugerir que façam um movimento junto ao gabinete da senadora para celeridade na apreciação da matéria.
Um abraço
Luiz Carlos
Chefe de Gabinete

-----Mensagem original-----
De: Antonio Paiva Rodrigues [mailto:celpaiva@oi.com.br]
Enviada em: quarta-feira, 10 de setembro de 2008 17:38
Para: Dep. Gorete Pereira
Assunto: solicitação
Prioridade: Alta

CARÍSSIMA DEPUTADA V.EXCIA PODERIA NOS INFORMAR O ANDAMENTO DO PROJETO ABAIXO RELACIONADO: CELPAIVA@OI.COM.BR

PLC 00032 / 2008 28/03/2008 ( Esta PLC está nas mãos da senadora Ideli Salvatti (PT - SC)) Correspondente ao Pl 291/2007 de responsabilidade da deputada Federal Gorete Pereira(cria o Dia Nacional do Espiritismo para o dia 18 de abril de cada ano e não tem aspecto e não representa dia feriado. É para comemorações da data de criação da Doutrina Espírita por Allan Kardec na França. Neste dia fazemos atendimentos fraternos, visitas a hospitais, presídios, comunidades carentes, distribuímos cestas básicas, roupas, brinquedos, sopa fraterna entre outras atividades culturais, isto voluntariamente e fruto de doações dos que fazem a Doutrina Espírita, que tem o lema:"Fora da caridade não há salvação". Informe-nos o andamento deste PLC. Agradecemos de coração e que deus proteja a todos. celpaiva@oi.com.br

quarta-feira, 1 de outubro de 2008

DIA INTERNACIONAL DO IDOSO

DIA INTERNACIONAL DO IDOSO

“O tempo endereça às criaturas o seguinte aviso, em cada alvorecer: Certamente, Deus te concederá outros dias e outras oportunidades de trabalho, mas faze agora todo o bem que puderes porque dia igual ao de hoje só terás uma vez.” (Um sábio). Ser idoso nos dias atuais é sinal de sofrimento e abandono, discriminação e bancarrota. “O bem pede doação total para que se realize no mundo o bem de todos”. O ser humano nasce, cresce da infância passa a adolescência, da adolescência para a fase adulta e daí o azimute será direcionado para a terceira, ou melhor, idade, quer queiram quer não! O espelho usado no dia a dia mostra o passar do tempo e o pior é que envelhecemos e não tomamos consciência e conhecimento. Deus na sua magnitude deu ao homem o instinto de conservação e ele está usando-o muito bem. Um grande filósofo da antiguidade quando se referia as pessoas de idade afirmava: “da mesma forma que gosto de sentir um toque de maturidade num jovem, gosto do idoso que conserva algo do aroma da juventude. Aquele que se esforça por misturar assim a juventude e a maturidade pode tornar-se velho pelo corpo, mas seu espírito permanecerá jovem” (Cícero).
Cada instante, cada dia, cada ato que praticamos em nossa vida terrena são labores desde que tenha uma finalidade precípua e única, o bem. O dom da vida que nos foi dado deve sempre ser valorizado no momento atual, pois não sabemos até quando vai nossa missão nesse pequeno espaço que ocupamos, mas diante desta incerteza Deus nos dá o reconforto para suportarmos os imprevistos que a vida nos oferece. É bom que se frise que a Organização das Nações Unidas divide os idosos em três categorias: pré-idosos (entre 55 e 64 anos), os idosos jovens (entre 65 e 79 anos ou 60 e 69 anos, para quem vive na Ásia e na região do Pacífico) e idosos avançados (com mais de 70 ou 80 anos). O crescimento dessa população é um fenômeno mundial e, em vinte anos, o Brasil será o sexto país com o maior número de idosos no mundo. Adentrando o site das Organizações das Nações Unidas (ONU) vimos uma situação bem delineada e por recomendação da própria organização, o ano de 1999 foi considerado o Ano Internacional do Idoso. Para a organização, o envelhecimento da população significa uma possibilidade de amadurecimento dos atos e das relações sociais, econômicas, culturais e espirituais da humanidade.
Palavras como independência, participação, cuidado, auto-satisfação, possibilidade de agregar novos papéis e significados para a vida na idade avançada são, resumidamente, palavras-chave dentro de qualquer política destinada aos idosos, em qualquer parte do mundo. O Dia Internacional é comemorado dia 1º de Outubro. O governo brasileiro com intuito de homenagear o dia de seus idosos, através da Comissão de Educação do Senado Federal, em 1999, como principal objetivo o de conhecer os direitos e dificuldades dos idosos brasileiros. É comemorado no dia 27 de setembro. Em 2000, segundo o Censo, a população de 60 anos correspondia a 8,6% da população total. Segundo IBGE, os idosos brasileiros chegarão a 30 milhões em duas décadas, quase 13% da população. Entre as capitais, Rio de Janeiro e Porto Alegre se destacam com as maiores proporções. O idoso brasileiro em um ponto ele pode ser reconhecido, pelas datas comemorativas, visto que o ONU criou o dia internacional e o Brasil o dia nacional do idoso. No Brasil, o Dia Nacional do Idoso foi estabelecido pela Comissão de Educação do Senado Federal, também em 1999, com o objetivo de conhecer os direitos e dificuldades dos idosos brasileiros. A Constituição de 1988 foi a primeira a demonstrar preocupação em relação ao idoso.
A Política Nacional do idoso, através da Lei nº. 8.842, de 4 de janeiro de 1994, implementou os cursos de Geriatria e Gerontologia Social nas faculdades de Medicina. Resta saber se os responsáveis pelos idosos estão dando as condições necessárias de uma vida digna e sem maiores sofrimentos. Em maior percentual os idos estão sujeitos ao mal de Alzheimer e a doença de Parkinson, além do risco maior de AVC (Acidente Vascular Cerebral) e quedas pela perda natural de cálcio pelo organismo. Grande parte dos casos de violência e maus-tratos contra idosos são cometidos por pessoas próximas a vitima – o vizinho, o amigo e, principalmente, os seus familiares. Antônio Quelce Salgado, presidente do Conselho Estadual do Idoso de São Paulo e membro do Conselho Nacional do Idoso, explica que a violência contra os idosos pode acontecer de várias formas, desde a violência psicológica, que se manifesta pela negligência e pelo descaso, até as agressões físicas. São comuns os casos de filhos que batem nos pais, tomam seu dinheiro, dopam-nos, deixam passar fome ou não dão os remédios na hora marcada.
Casos como esses últimos são chamados de abandono material. A Constituição Federal diz que é obrigação dos filhos darem assistência aos pais. Contudo, segundo Eneida Gonçalves de Macedo Haddad, coordenadora do núcleo de pesquisa do Instituto Brasileiro de Ciências Criminais (IBCCRIM) esses direitos ficam no papel. Na realidade Eneida está com razão. São poucas famílias que tratam bem seus idosos, visto que alguns deles são cuidados por voluntários, instituições de caridade fraterna, mas a maioria é jogada ao léu e os filhos e parentes desaparecem e jamais retornam ao local de origem. O mais hilariante disto tudo é que os ingratos que agem desta maneira vão chegar à velhice e certamente não irão querer passar pelos mesmos sofrimentos. Aí temos que ressaltar: “Quem vê cara, não vê coração”. Nossos idosos merecem respeito e dignidade.


ANTONIO PAIVA RODRIGUES-MEMBRO DA ACI-ALOMERCE E AOUVIR/CE

Antonio Paiva Rodrigues

Minha foto
Fortaleza, Ceará, Brazil
Este blog tem por finalidade divulgar o jornalismo pelo Brasil e no mundo. Bem como assuntos doutrinários e espirituais.