TOP BLOG

TOP BLOG
Espiritismo Redivivo

terça-feira, 19 de fevereiro de 2013

MAIS CONTURBAÇÕES NA IGREJA CATÓLICA APOSTÓLICA ROMANA



MAIS CONTURBAÇÕES NA IGREJA CATÓLICA APOSTÓLICA ROMANA

“Um dia todas as trevas serão dissipadas, todas as prisões serão abertas, todos os andrajos serão varridos para fora do mundo e todos os gemidos cessarão. Somos servos privilegiados com valioso empréstimo de dons sublimes. Abstenhamos desse modo, da perda de tempo e ataquemos a tarefa que nos compete atender.” (Emmanuel).

Todo ser humano criado simples e “ignorante” é forçado, obrigado a lutar pela conquista magnífica da razão e, atingindo-a, entre os hominais é impelido igualmente a lutar a fim de aperfeiçoar-se devidamente. Jamais deveremos ou podemos confundir a felicidade terrena com a luz Divinal, pois ela vem de Deus. Qualquer ser humano pode ser feliz neste mundo, visto que tem o melhor que a sociedade lhe facultou, no entanto, pode ser vazio dos mais elementares valores espirituais. Nós pretendemos que todo ser hominal seja portador de valores espirituais e felicidade, o que significará a luta pelo merecimento. Para isso, deve conquistar o bem em plenitude e isolar o mal de sua vida.

O jogo de poder que abalou o papa. Seria mesmo um jogo de poder? Veremos! A renúncia de Bento XVI revela a crise vivida pelo Vaticano. A janela está aberta para mudanças, e há chances de o novo papa vir de países mais pobres, onde está a maioria dos católicos. As religiões, bem como as igrejas estiveram em pé de guerra para ocupar os melhores lugares na sociedade e foram rendidas pelo poder econômico. As artimanhas para angariar dinheiro são as mais variadas possíveis. Vendem tudo aos fiéis, desde estatuetas de devoção ou artigos sacros e, o que nos deixam mais assustados é que nesse ciclo de angariação de vil metal vêm armas, pornografia, droga, prostituição e outros produtos similares.

Além das influências que são usadas para manipulação das mentes, além de desenvolverem a manipulação, o compadrio. É triste a realidade no écrã da ICAR (Igreja Católica Apostólica Romana), pois além da pedofilia, do homossexualismo e algumas medidas contraceptivas condenadas se os fiéis fizerem uso delas são pecadores. É que, caso não tenham alguns em consideração, a complexidade social implica num aprimoramento da moral e da ética. Somos confrontados todos os dias com situações novas, ou pelo menos com novas apresentações de um mesmo problema. O papa tem suas razões para colocar o cargo à disposição do clero da igreja, mas tal atitude nos deixa com uma pulga atrás da orelha. O enredo dessa renúncia pode se transformar num filme que poderá concorrer ao Oscar. É sabido que já existiram outros papas com o nome Bento. O papa atual não é o único Bento a renunciar.

Durante época tumultuada da história da Igreja Católica muita coisa aconteceu e, esse período foi denominado de “Saeculum obscurum”, que quer dizer: “Idade das trevas”, às vezes chamado de “pornocracia” ou “governo de meretrizes”. Os papas se entregaram à corrupção e à venalidade, e eram aliados a determinadas famílias aristocráticas. O povo de Roma muito revoltado com essa atitude se tornou cansado em consequência resolveram Bento V á mais alta posição da Igreja no ano de 964. Entretanto, o fundador do Sacro Império Romano, Rei Oto I, não quis saber disso e elegeu um antipapa, Leão VIII. Bento V preferiu renunciar a engolir infeliz atitude, nesses tempos caóticos, não era incomum haverem dois papas eleitos.

O próximo Bento foi o Bento VI que também viu seu reinado ter um fim melancólico; quando da morte do Rei Otto em 974, o Bento VI foi preso e executado pelo seu antipapa sucessor. Como todos podem notar as autoridades da ICAR não eram santos, pois sempre viviam metidos em confusões dos mais diversos matizes, entre os quais o homossexualismo, a pornografia e assassinatos. Será que todos os católicos sabem a história de sua religião? Sob o domo da “Igreja de Pedro”, os católicos poucas vezes viram tamanha cisão. Vergado por intrigas, guerra de poder, traições e escândalos de toda ordem, Bento, “o sucessor” de Pedro, decidiu sair como último e corajoso ato capaz de aplacar ânimos. Será que a atitude tomada por Bento XVI teria ocorrida devido às nuanças citadas anteriormente? Carlos José Marques, diretor editoria da Revista “Isto É” fala do assunto e conta às dificuldades que a religião vem passando.

A decisão começou tomar corpo quando o papa se deparou, no ano de 2012, com o dossiê de acusações tratando do vazamento de documentos secretos, esquemas de malversação de fundos da igreja e complôs na Cúria Romana no escândalo que ficou conhecido como “Vatileaks”, Bento, tinha o intuito de desmantelar o conluio opressor da máfia vaticana. É triste, doloroso, vergonhoso termos que afirmar que na cúpula da Igreja católica exista máfia. Bento XVI abdicou e conseguiu afastar por tabela, aqueles que almejavam montar um poder paralelo na instituição. Vemos com muita preocupação as religiões se voltarem com toda força e a ambição para angariar fundos, que na pura realidade a maior parcela irá para as contas bancárias dos fundadores dessas religiões. Gastam milhões com a mídia, enquanto seus fiéis passam fome, privações e ainda são obrigados a doar o 10% de dízimo.  

Bombástico. O verdadeiro motivo da renúncia de Bento XVI, Segue tradução de reportagem publicada em 13/02/2013 pela ITCCS.ORG. Aos interessados segue link da reportagem original em inglês: http://itccs.org/2013/02/13/pope-benedict-resigned-to-avoid-arrest-seizure-of-church-wealth-by-easter/. Não sabemos se o que informa o site em alusão é verdade ou carece de alguns questionamentos, mesmo assim colocaremos a disposição dos leitores alguns pontos importantes da matéria. Papa Bento XVI renunciou para evitar a apreensão prisão, da riqueza da igreja até a Páscoa. Postado em 13 de fevereiro de 2013 pelo itccs. Nota Diplomática foi emitida para o Vaticano pouco antes de sua renúncia. Novo Papa e clero católico enfrentarão acusação e prisão como "Easter Reclamation" plano continua.

Um lançamento Global Media e declaração do Tribunal Internacional para Crimes da Igreja e do Estado Bruxelas: A renúncia historicamente sem precedentes de Joseph Ratzinger como Papa esta semana foi obrigada por uma ação futura, por um governo europeu, por causa de um mandado de prisão contra Ratzinger e uma garantia pública contra Vaticano, bens e haveres, até a Páscoa. O ITCCS Escritório Central em Bruxelas é obrigado por abdicação súbita do Papa Bento XVI para divulgar os seguintes detalhes: 1. Na sexta-feira, 1 fevereiro, 2013, com base em provas fornecidas pelo nosso Tribunal de Direito afiliada Comum de Justiça (itccs.org), nosso Escritório concluiu um acordo com representantes de uma nação europeia e os seus tribunais para garantir um mandado de captura contra Joseph Ratzinger , também conhecido como o Papa Bento XVI, por crimes contra a humanidade e ordenando uma conspiração criminosa.

2. Este mandado de prisão era para ser entregue ao escritório da "Santa Sé", em Roma, em sexta-feira 15 fevereiro, 2013. Ele permitiu que o país em questão para deter Ratzinger como suspeito de um crime, se ele entrou em seu território soberano. 3. Uma nota diplomática foi emitida pelo governo do país disse para Secretário do Vaticano de Estado, Cardeal Tarcisio Bertone, na segunda-feira 4 de fevereiro, 2013, informando Bertone do mandado de detenção iminente e convidando seu escritório para cumprir. Sem resposta a esta nota foi recebida de Cardeal Bertone ou seu escritório, mas seis dias depois, o Papa Bento demitiu-se. 4. O acordo entre o nosso Tribunal e da nação, disse incluiu uma disposição segundo a emissão de uma garantia comercial através dos tribunais daquele país contra a propriedade e a riqueza da Igreja Católica Romana com início na Páscoa domingo 31 março, 2013.

Esta garantia deveria ser acompanhada por um público e global "Campanha de Páscoa Recuperação", pelo qual a propriedade da igreja católica era para ser ocupado e reivindicado por cidadãos como bens públicos perdidos sob o direito internacional e do Estatuto de Roma do Tribunal Penal Internacional. 5. É a decisão do nosso Tribunal e do governo do país disse para prosseguir com a prisão de Joseph Ratzinger sobre a sua desocupação do escritório do Romano Pontífice, sob a acusação de crimes contra a humanidade e conspiração criminosa. 6. É a nossa decisão ainda mais para continuar, bem como com o indiciamento e prisão de sucessor de Joseph Ratzinger como Papa sob as mesmas acusações, e para fazer valer a garantia comercial e "Easter Campanha de Recuperação" contra a Igreja Católica Romana, como planejado.

No fechamento, o nosso Tribunal reconhece que a cumplicidade do Papa Bento XVI em atividades criminosas do Banco do Vaticano (IOR) foi convincente sua demissão eventual pelos mais altos funcionários do Vaticano. Mas de acordo com nossas fontes, o secretário de Estado, Tarcisio Bertone forçou a renúncia de Joseph Ratzinger imediatamente, e em resposta direta à nota diplomática relativa ao mandado de prisão que foi dada a ele pelo governo do país disse que o 4 de fevereiro de 2013. Apelamos a todos os cidadãos e governos para ajudar os nossos esforços para desestabilizar legalmente e diretamente do Vaticano, Inc. e prender seus diretores e membros do clero que são cúmplices em crimes contra a humanidade e da conspiração criminal em curso para ajudar e proteger tortura e tráfico de crianças.

Boletins adicionais sobre os eventos da Campanha de Recuperação de Páscoa serão emitidos pelo nosso escritório esta semana. Emitido 13 de fevereiro de 2013 00h00min GMT pelo Escritório Central de Bruxelas. Senhores estamos estarrecidos com essa crise na Igreja Católica, mas precisamente no Vaticano. Sujeira, corrupção, luta por poder e ate assassinatos, bem como a existência de uma máfia dentro do Vaticano nos leva a crer na derrocada geral da mais antiga religião depois de Cristo. As mudanças precisam ser feitas urgentemente seja através dos conservadores, ou pelos fiéis, pois a igreja se encontra muito distante de seu rebanho. É crucia a missão do colegiado nesse contexto e Bento, em que pese o pouco carisma e a visão doutrinária conservadora, pode hoje ser visto como um revolucionário e demonstrou ter, sim razões para mudar o curso da Santa Sé. A crise é dolorosa e cruel, visto que alguns cleros de países da Europa acusam o próprio Bento XVI de ser responsável por muitas irregularidades dentro do Vaticano. Pensem, meditem, tirem as suas conclusões e vejam quem está com a razão. Pense nisso!

ANTONIO PAIVA RODRIGUES-MEMBRO DAACI- DA ACE- DA UBT- DA AVSPE- DO PORTALCEN- DA AOUVIRCE E DA ALOMERCE.

Um comentário:

Geraldo Pereira disse...

Que tenhamos a prudência, respeito e generosidade nestes tempos conturbados. A justiça há de ser consumada neste ou em outro plano. E que Deus nos sjude!!!

Antonio Paiva Rodrigues

Minha foto
Fortaleza, Ceará, Brazil
Este blog tem por finalidade divulgar o jornalismo pelo Brasil e no mundo. Bem como assuntos doutrinários e espirituais.